Paróquia Sagrado Coração de Jesus

- Paulínia - Arquidiocese de Campinas -

Sempre de Portas e Coração abertos para acolher

Sua presença é muito importante para nós!

Missa Ressurreição (2019)

Missa Ressurreição (2019)




Notícias



Setembro: reflexão sobre o dízimo - (Publicado em: 02/9/2022)

A importância do dízimo



 

 

 

 

 

 

 

 

Setembro: reflexão sobre a importância do dízimo

Setembro: reflexão sobre o dízimo

Dom Antonio de Assis Ribeiro
Bispo auxiliar de Belém do Pará (PA)

 

No mês de setembro a Igreja no Brasil estimula os seus féis a uma especial reflexão sobre o dízimo. A palavra dízimo quer dizer a décima parte de alguma coisa, ou dez por cento. Na Bíblia o dízimo é a décima parte dos bens que cada família produzia e que era ofertada a Deus em sinal de gratidão. Cada família entregava aos sacerdotes dez por cento dos produtos da terra para a manutenção do templo e dos serviços religiosos (cf. Ne 10,38-39; Tb 1,8; Ml 3,10).

Há umas questões básicas que pressupõe o dízimo: fé, gratidão, generosidade, senso de corresponsabilidade, consciência da dimensão econômica da evangelização… Por isso a CNBB assim define o dízimo: “O dízimo é uma contribuição sistemática e periódica dos fiéis, por meio da qual cada comunidade assume, corresponsavelmente, sua sustentação e a da Igreja. Ele pressupõe pessoas evangelizadas e comprometidas com a evangelização” (CNBB, Doc. 106, N.6)

Uma resposta de gratidão e sinal de corresponsabilidade

Sim, o dízimo para a Igreja é um gesto de gratidão a Deus por tantos benefícios recebidos. A devolução do dízimo nasce do coração sensível.  O dízimo é um ato de amor a Deus e aos irmãos. É uma resposta de fé e de corresponsabilidade pela evangelização, pois a esta tem uma dimensão econômica.

Muitos se questionam sobre a quantia dos 10%. Quanto a isso é importante se perguntar sobre medida da própria gratidão. A gratidão não tem medida! Cada um é chamado, antes de tudo, a avaliar-se! Deus não gosta de nada forçado e nem de medidas mesquinhas!

Biblicamente eram dez por cento o que os fiéis judeus davam para a manutenção das despesas do templo e manutenção dos sacerdotes. Mas o Dízimo é uma questão de generosidade: “dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama quem dá com alegria”. Não se trata de uma questão matemática, mas moral, espiritual! É desse modo que Paulo reflete com a comunidade de Corinto (cf. 2Cor 9,7). O importante é que o dizimista se sinta livre e corresponsável dando fielmente a sua contribuição mensal. “Quem é generoso progride na vida” (Prv. 11,25).

Quem deve ser dizimista?

Todas as pessoas que participam da vida da Igreja e tem uma fonte de renda são convidadas a serem dizimistas. Ninguém, nessa condição, está dispensado de manifestar sua gratidão a Deus para a promoção da fé.

A obrigação do dízimo vem da generosidade do próprio coração. Se o fiel católico se sente parte integrante da Igreja, então não está dispensado de contribuir para que ela seja sempre viva, forte, atuante e tenha todos os meios necessários para que a Palavra de Deus chegue aos mais afastados. O dízimo e manifestação da consciência da partilha!

Onde é aplicado esse recurso do dízimo?

Os recursos financeiros provenientes das paróquias não pertence ao pároco e nem mesmo em nenhuma forma de percentual. Isso não existe para a Igreja Católica. O pároco não tem um percentual sobre o dízimo arrecadado. Isso é importante saber! Então reflitamos para onde vai o seu dízimo.

O dizimo deve ser entregue mensalmente porque as despesas ordinárias da manutenção da Igreja são pagas todos os meses. O recurso do dízimo é aplicado nas seguintes despesas: no pagamento de funcionários, encargos sociais, assinaturas de subsídios e revistas, energia elétrica, água, telefone, internet, material de limpeza, manutenção das estruturas físicas e técnicas, despesas pastorais (eventos), formação, manutenção dos sacerdotes, material litúrgico (toalhas, velas, flores, papel, vinho, hóstias…), transportes, partilha com a (Arqui)diocese, ações missionárias, Caridade, etc. Visto que todos os meses temos contas a pagar, então todo mês cada fiel é chamado a colaborar para que tudo seja pago. A Igreja é nossa!

A partir dessas diversas despesas podemos perceber que o dízimo tem muitas dimensões: administrativa, religiosa, eclesial, ética, missionária, caritativa. Lamentavelmente muitas paróquias, por causa da frágil corresponsabilidade dos fieis, tem muita dificuldade para avançar na evangelização por falta de recursos. Isso é muito grave!

A necessidade da transparência e fidelidade

No início de cada mês a liderança da pastoral do dízimo, em nome do Pároco, deve prestar contas à comunidade dos valores recebidos e onde foram aplicados. Onde não há transparência há dúvidas administrativas. A prestação de contas é um direito dos fieis e uma forma de fidelização. É muito bom quando sabemos e vemos onde está sendo empregado o dízimo devolvido com espírito de fé.

A coordenação da pastoral do dízimo, juntamente com o COPAE e o CPP devem continuamente serem informados sobre a situação econômica da paróquia, pois dela dependem os novos investimentos pastorais.

O dízimo, devolvido com amor, faz-nos mais generosos e isso agrada a Deus. Faz-nos mais desapegados dos bens terrenos; faz-nos menos egoístas. Isso é sinal de amor. Nesse sentido, o dízimo quando manifesta a bondade do coração do fiel, contribui diretamente para nossa salvação.

Lembremo-nos do que Jesus cristo declarou: “Quem der ainda que seja apenas um copo de água fria a um desses pequeninos, por ser meu discípulo, eu garanto a vocês: não perderá a sua recompensa» (Mt 10,42). O dizimista, portanto, é um fiel que assume um compromisso de vida cristã baseado na generosidade.

O dízimo e bênçãos de Deus

Na Bíblia Sagrada encontramos referências sobre a relação entre dízimo e bênçãos. Deus usa de muitas formas para derramar sobre nós suas bênçãos e a seu tempo vai recompensar todos aqueles que fizeram o bem e foram generosos neste mundo.

Por meio do profeta Malaquias, Deus diz: “Tragam o dízimo. Façam essa experiência comigo. Vocês vão ver se não abro as portas do céu, se não derramo sobre vocês as minhas bênçãos de fartura” (Ml 3,10). “A ti, Senhor, pertence o amor, porque tu pagas a cada um conforme as suas obras» (Sl 62,13; Prov. 24,12). “O Senhor retribui a oferta e Ele, em troca, lhe dará sete vezes mais” (Eclo 35,7-10).

Com o dízimo dos fieis a Igreja se fortalece e as possibilidades de fazer o bem e divulgar a Palavra de Deus aumentam. Por isso a sua participação é muito importante! Manifeste que você é uma pedra viva da Igreja e por ela se sente corresponsável.

Certo, é que a Igreja é obra de Deus, e o seu Senhor vai retribuir a todos aqueles que foram generosos para com ela: “Eis que venho em breve, e comigo trago o salário para retribuir a cada um conforme o seu trabalho” (Ap 22,12).

PARA REFLEXÃO PESSOAL:

  1. Você já é dizimista?
  2. Você se sente corresponsável pelo crescimento da Igreja?
  3. Quais são as várias dimensões do dízimo?

 

Fonte: CNBB

Nossos canais: (prestigie, curta, siga-os)
  WhatsApp e telefone:   019 3874 2070
  Site:   www.sagradocoracaopaulinia.org.br
  Facebook:   sagradocoracaopaulinia
  Youtube:   sagradocoracaopaulinia
  Instagram   @matriz_paulinia
  Rádio Matriz FM (105,9)   https://www.matrizfm.com.br/

 

Fonte: cnbb



Compartilhe:
           

Alguns momentos


Destaques





10 Mais acessadas


Mais notícias

01/12/22 - Missa para Crianças 
01/12/22 - Missa votiva ao Sagrado Coração e exposição do Santíssimo 
28/11/22 - Alteração excepcional no horário de Missa (04/12) 
28/11/22 - Confira a programação semanal em nosssa paróquia 
25/11/22 - Ordenações Presbiterais 
22/11/22 - Programação das novenas de Natal 
17/11/22 - Louvor, adoração, pregação, partilha 
07/11/22 - 12 casais participaram da preparação para o Matrimônio 
07/11/22 - Imperdível: Concertos EPTV 
01/11/22 - 1ª Sexta-feira do mês 
31/10/22 - Missa Finados 
31/10/22 - Missa para as Crianças 
06/10/22 - Feira da Caridade: Campanha de arrecadação 
04/10/22 - Missa ao Sagrado Coração de Jesus 
04/10/22 - Programação para 12 de Outubro - Nossa Senhora Aparecida 
04/10/22 - Missa em Honra à Mãe Rainha a nível de cidade 
27/09/22 - À serviço das famílias 
12/09/22 - Festival da Pizza na Comunidade Matriz 
02/09/22 - A importância do dízimo 
01/09/22 - Josué: livro escolhido para aprofundamento no mês da Bíblia 
30/08/22 - Kairós 2022: Oração e Emoção 
29/08/22 - Família unida na edificação da Igreja doméstica 
29/08/22 - Oportunidade de se aproximar do Sagrado Coração de Jesus 
29/08/22 - Homenagem aos nossos catequistas 
29/08/22 - Nada é pequeno se feito com amor! 
22/08/22 - 20 casais participaram da preparação para o Matrimônio 
22/08/22 - Igreja na Argentina: apelo para a proteção e a defesa vida 
22/08/22 - Intensas atividades em nossa paróquia 
01/08/22 - Família unida na edificação da Igreja doméstica 
18/07/22 - "Dão fruto mesmo na velhice" (Sl 92, 15)